Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Reserva de emergência: quanto preciso guardar? | Instituto de Educação Financeira

Artigos, Finanças Pessoais

Reserva de emergência: quanto preciso guardar?

Imprevistos acontecem. Não há como negar que essa máxima seja verdadeira, portanto, para evitar que algum acontecimento inesperado acabe com o seu planejamento financeiro, uma das premissas de sucesso das finanças pessoais é a criação de uma reserva de emergência, ou seja, um dinheiro que esteja disponível – e de fácil acesso – na hora que precisar.

Mas quanto é preciso guardar com esse objetivo?

Especialistas em planejamento e consultores financeiros afirmam que o ideal é que se guarde em torno de seis meses de despesas, ou seja, se seus gastos mensais somam R$ 1.000,00, por exemplo, a reserva deve girar em torno de R$ 6.000,00.

Mas será que esse conceito vale para todos?

Modo de vida e responsabilidades

De acordo com especialistas do The Motley Fool, empresa de serviços financeiros dos Estados Unidos, o “tamanho” da reserva de emergência pode variar de acordo com o perfil de cada um, como mostra a tabela abaixo:

 

Se você… Sua reserva deve arcas com as despesas de…
Não tem dependentes 3 a 6 meses
É arrimo de família e tem trabalho instável 6 a 12 meses
Está aposentado e vivendo com uma renda fixa/mês 5 anos

 

O conceito de emergência

Para que o planejamento financeiro dê certo, a reserva de emergência deve ser voltada a imprevistos que poderiam arruinar seu orçamento. Doença na família, desemprego, um problema com o carro etc., são exemplos de onde utilizar o montante guardado.

Não adianta, no entanto, acabar com as economias nas liquidações de troca de estação dos shoppings. Por mais que aconteçam esporadicamente, esse impulso consumista está longe de ser uma emergência.

Onde guardar

Pela facilidade do resgate e a ausência de imposto de renda, a caderneta de poupança ainda é a modalidade mais indicada para esse tipo de “investimento”. Isso porque, imprevistos não têm hora ou lugar para acontecer e você não pode correr o risco de ter de esperar uns dias para resgatar o dinheiro ou de ser tributado por resgatar antes de um determinado período.

Do Portal InfoMoney
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado