Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Que futuro espera por nossas crianças? | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Que futuro espera por nossas crianças?

Por Celina Macedo

É cada vez mais difícil encontrar adultos que possam compartilhar bons momentos juntos à família diariamente. A rotina em que pais e filhos almoçavam e jantavam juntos parece que ficou presa ao tempo em que a TV era motivo de brigas, a rua era lugar de criança brincar e de conversar com os vizinhos. Época em que o pai recebia um abraço de gratidão dos filhos que corriam para recebê-lo – afinal, ele trabalhava duro para manter a família.

Hoje a rotina é outra. Muitos filhos acordam antes de seus pais para irem à escola. Almoçar em casa virou luxo, normalmente as famílias se encontram à noite e nem sempre jantam juntas. Os quartos transformaram-se em verdadeiras tocas, de onde os filhos parecem não sair nunca, já que nele têm tudo o que precisam e desejam. Para os filhos, os pais têm a obrigação de dar o que eles querem, de levar onde for preciso, de pagar por suas vontades.

Essa geração tem muito mais liberdade do que seus pais jamais sonharam um dia possuir. As crianças de hoje parecem ser autossuficientes e não precisar de nenhum adulto para resolver seus problemas. Mas será que é isso mesmo?

Os pais ficam espantados quando veem os filhos ligados a vários aparelhos eletrônicos ao mesmo tempo. Essa típica visão de que os adolescentes estão conectados a maior parte do dia faz com que muitos pais pensem que seus filhos têm, além de uma grande capacidade de fazer várias atividades ao mesmo tempo, um incrível potencial de comunicação.

Na realidade eles estão em busca de contato. É uma forma dos filhos compensarem a ausência do convívio familiar que atualmente restringe-se a almoços rápidos no shopping estendidos por momentos de compra – o que acaba incentivando o consumo excessivo. Na cabeça do filho, compra vira sinônimo de lazer e afeto.

Quem sabe não é o momento de passar a programar mais atividades com seu filho que não necessariamente envolvam dinheiro? Brincar ao ar livre e cozinhar em família são programas que estão ao alcance de todos e que passam uma mensagem de carinho.

É importante mostrar aos filhos que para adquirir algo é necessário um motivo. Antes de sair de casa, pais e filhos podem organizar a lista do supermercado juntos, por exemplo. Dessa forma eles compreendem a importância de planejar os gastos.

Decidir junto onde e como usar o dinheiro é uma oportunidade para que todos falem dos seus planos e desejos e de mostrar aos filhos que gastar não é só uma questão de vontade. Essa é uma lição que eles vão levar para a vida.

Do Portal Notícias do Dia
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado