Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Orçamento: veja 10 dicas que ajudam a terminar o mês no azul | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Orçamento: veja 10 dicas que ajudam a terminar o mês no azul

Além de elaborar um bom planejamento orçamentário, para terminar o mês no azul, há diversas oportunidades para o bolso a que os consumidores devem se ater. Prestar atenção aos planos de celular, pedir descontos, comprar à vista e pesquisar preços são algumas dicas que devem fazer parte da estratégia financeira de todos.

Veja as 10 dias que ajudam a poupar um dinheiro que pode ser muito útil no final do mês:

1 - Compre à vista - optar por adquirir um bem à vista e não a prazo já resulta automaticamente em economia, uma vez que o consumidor não terá de arcar com os juros presentes em cada prestação. Apesar de ter de fazer certa economia para poder comprar os produtos à vista, lembre-se de que, nesse processo, ainda é possível usar os juros a seu favor.

O educador financeiro e fundador do Centro de Estudos e Formação de Patrimônio Calil & Calil, Mauro Calil, sugere que o indivíduo coloque o dinheiro em um investimento, recebendo os juros mensais, para só depois efetivar a compra do bem à vista.

2 – Seja um cliente fiel  – se você gosta de um estabelecimento, dos profissionais que fizeram o atendimento e do serviço oferecido, torne-se um cliente fiel. A fidelidade é e sempre foi um bom negócio, principalmente para o seu bolso. Frequentar sempre o mesmo restaurante pode render eventuais refeições grátis. Cortar o cabelo sempre no mesmo cabeleireiro ajuda a ganhar alguns tratamentos. Ao abastecer o carro sempre no mesmo posto, você pode pleitear uma lavagem grátis.

3 – Vendedor ou dono – não existe uma regra que estabeleça onde você deve ou não pedir desconto. O ideal é optar por negociar em todas as lojas. Se o vendedor for irredutível, peça para falar com o gerente. Se estiver comprando produtos caros ou grande quantidade de itens, saiba que seu poder de barganha é forte. Se você souber que o vendedor é o dono da loja, isso significa que você tem ainda mais espaço para negociação.

4 – Brindes – se você tentou, conversou, negociou, mas o gerente da loja não quis mesmo conceder nem 1% de desconto, ainda resta uma opção: os brindes. Na loja de calçados, exija uma meia grátis, na loja de roupas, peça uma blusinha básica, ao comprar um sofá, peça as almofadas e assim por diante.

5 - Leilão de imóveis – quando as construtoras vendem todas as unidades dos seus empreendimentos, os apartamentos decorados, que serviam de mostruário para atrair os compradores, acabam sendo desativados. Os itens de decoração, no entanto, são postos à venda, por meio de leilões, normalmente on-line.

Os consumidores interessados podem obter até 80% de desconto nos preços de móveis, eletrodomésticos, peças de design e outros produtos que estavam nesses ambientes.

6 – Compras on-line – como o ambiente virtual possibilita a redução de diversos custos, sobretudo os relacionados com as despesas de manter uma loja física, as empresas podem repassar aos consumidores parte dessa economia. Uma estratégia sempre bem-vinda é ir até uma loja física, avaliar o produto de desejo, agradecer o vendedor que fez a demonstração do objeto e comprar pela internet.

7 – Compras coletivas – na mesma linha do item anterior, as oportunidades encontradas na internet vão muito além. Os sites de compras coletivas já mostraram a que vieram e, tomando bastante cuidado, o consumidor pode adquirir produtos e serviços com descontos que podem chegar a 90%.

8 – Pesquise preços em supermercados – nos supermercados não é possível negociar com a caixa por desconto. No entanto, isso não quer dizer que não há formas de poupar e economizar nesse estabelecimento. Em primeiro lugar, lembre-se de sempre prestar atenção nas promoções do tipo “leve 4, pague 3”, certificando-se de que elas realmente fazem sentido.

Vale destacar que um estudo feito pela Proteste – Associação de Consumidores em abril deste ano, chamado Guia de Preços de Supermercados, já mostrou como a pesquisa de preços pode trazer bons resultados. Em Brasília, um consumidor que pesquisa preços pode economizar anualmente até R$ 1.944,12 – economia referente a uma cesta com 104 produtos das marcas líderes de mercado.

9 - Celulares – a forma como você utiliza o celular pode fazer uma grande diferença na fatura mensal. Além disso, é preciso observar cuidadosamente as informações sobre o limite de utilização do serviço que você contratou, sem que haja cobrança adicional. Usar um software de controle pode auxiliar na economia; ele calcula o percentual de dados que já foi consumido no mês e emite avisos de alerta quando estiver próximo de estourar o limite do pacote.

Na internet, existem diversas opções de programas para isso. Eles funcionam medindo a quantidade de dados enviados e recebidos pela conexão 3G, bastando ao usuário inserir as informações de vencimento da franquia e o tamanho do plano (por exemplo, 200Mb, 1GB, 2GB).

10 - Liquidação – a dica para economizar em liquidações pode parecer simples, mas faz diferença. Não se deve comprar em liquidações simplesmente porque os preços estão atraentes, mas sim porque o produto é utilizado em grande quantidade ou em grande frequência.

Calil orienta que optar por adquirir produtos em liquidação deve fazer parte de uma estratégia financeira. “Se for consumido um item desnecessário simplesmente porque está com preço baixo, isso não configura nenhum tipo de economia, mas sim um desperdício que só vai contribuir para que o dinheiro suma no final do mês”.

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado