Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Escravos do Dinheiro | Instituto de Educação Financeira

Notícias

Escravos do Dinheiro

A busca incansável de dinheiro e sucesso profissional pode fazer com que o capital mais precioso de uma pessoa escoe pelas mãos: a família. “Nenhum sucesso financeiro compensa um fracasso familiar”, diz o professor da Universidade Federal de Santa Catarina Jurandir Sell Macedo.
Macedo enfatiza que não faz apologia ao ócio, mas convida as pessoas a refletirem sobre como está sua vida particular. “Você tem tido tempo para o lazer, para fazer as coisas de que gosta e estar com amigos e a família? Conheci muita gente rica, que construiu fortuna sacrificando a família. Não trocaria minha vida pela destas pessoas. É de dar dó”, diz.

Da mesma opinião compartilha o planejador financeiro e escritor de livros de educação financeira Gustavo Cerbasi. “Não conheço um caso de alguém que tenha sido feliz passando por cima dos valores familiares”, diz.

Torna-se um desafio constante conciliar trabalho, a geração de sucessores e manter a relação amorosa e o convívio com amigos vivos. O segredo está no equilíbrio. “Cada vez sobra menos tempo para quem busca desenfreadamente o sucesso financeiro. Eu trabalho muito, acredito no que faço, mas me coloco limites claros: preciso também dedicar tempo para estar com meus filhos (17 e 14 anos) e buscar um relacionamento verdadeiro com minha esposa”, diz Macedo.

Cerbasi também consegue balancear sua rotina agitada com a vida pessoal, estabelecendo algumas regras. “Muitas até radicais, mas seguidas à risca. Não aceito trabalhos em meados de dezembro e fevereiro, e evito viajar para fora de São Paulo no mês de julho. Alguns entendem isso como três meses de férias. Para mim significa um mês de férias e dois de ócio criativo”, diz.

O escritor também tem uma semana mais curta. “Começo a checar e-mails na segunda-feira após o almoço, e encerro tudo na sexta de manhã. Com isso, convivo intensamente com minha família em alguns períodos, e eles toleraram minha rotina de viagens mais tranquilamente”, conta.

Fonte: Letras e Lucros.

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado