Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Em tempos de baixo rendimento, empreenda | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Em tempos de baixo rendimento, empreenda

A menor atratividade dos investimentos financeiros tradicionais tem feito com que os investidores pensem em outras modalidades. Entre elas, tem ganhado força a ideia do empreendedorismo, na qual os retornos podem ser resultado de um negócio próprio.

Especialistas que estiveram na ExpoMoney, feira de investimentos pessoais que terminou ontem em Curitiba, analisaram este cenário, lembrando da menor rentabilidade que a renda fixa vem oferecendo no país pelas seguidas quedas dos juros básicos brasileiros (a taxa Selic) além da alta volatilidade da Bovespa, que afastam alguns investidores das ações. “Com isso, temas ligados ao empreendedorismo e, em particular, à abertura de franquias ganharam espaço na ExpoMoney e acabaram atraindo um público atento a esta possibilidade”, afirmou Luís Abdal, diretor da feira.

Mesmo com diferenças gerais frente aos investimentos financeiros convencionais, há alguns pontos comuns entre estas práticas e a abertura de uma empresa – como a necessidade de aportes iniciais, o acompanhamento próximo das atividades e a expectativa por resultados.

“Ter foco é essencial. Primeiro para apostar na atividade que se quer e na sequência para se manter em cima do seu objetivo”, afirma o consultor Luiz Marins, conhecido como professor Marins. Ele apresentou uma palestra sobre o assunto durante a ExpoMoney.

Modelo pronto

Uma das opções para quem está pensando em empreender são as franquias. Elas contam com a facilidade de ter um modelo de negócio já pronto para ser implantado e também certo acompanhamento das redes franqueadoras, que dão apoio para o início do negócio.

Presidente de uma consultoria especializada na modalidade, a Global Franchising, Paulo César Mauro diz que existem franquias que podem ser iniciadas com investimentos de R$ 15 mil. “Este seria o valor de uma micro franquia, ou seja de um pequeno negócio, que pode ser conduzido até da própria casa do franqueado”, afirma Mauro. Ele lembra que existem negócios muito maiores e mais complexos, com franquias de até R$ 1 milhão. “O empreendedorismo é algo natural do brasileiro e isso pode se desenvolver de diversas formas diferentes. Vai depender dos objetivos e preferências de cada um”, afirma. Segundo ele, um dos principais pontos a serem considerados quando se pensa em franquias tem relação com isso: o empreendedor deve levar em conta áreas de atuação que combinem com os seus gostos. “Talvez a pessoa não esteja no emprego que sempre sonhou, mas o negócio que vai tocar ele pode e deve escolher. Por isso a afinidade é tão importante”, diz o empresário.

De acordo com ele, as margens de retorno da modalidade variam muito, mas é possível definir um prazo de pelo menos dois anos para que o investimento inicial seja recuperado. Segundo Mauro, o prazo é interessante e ressalta a característica de investimento das franquias.

Último dia do evento reforça valor de educação financeira em casa

O escritor Gustavo Cerbasi, o jornalista Carlos Alberto Sardenberg e o especialista em análise gráfica Didi Aguiar foram os destaques do último dia da ExpoMoney. Cerbasi, que falou de seu livro Pais inteligentes enriquecem seus filhos, mostrou os princípios fundamentais da educação financeira para as crianças, que incluem desde valorizar os presentes ganhos até ensinar os filhos a barganhar.

A relação entre pais e filhos também entrou na apresentação do consultor de investimentos do Itaú-Unibanco Jurandir Macedo. Segundo ele, que defendeu o planejamento das finanças para a terceira idade, um comportamento comum pode ser prejudicial para as reservas da aposentadoria: é o de pais que querem dar tudo aos filhos e deixam de lado os seus investimentos para o futuro. “A consequência disso é fazer com que os filhos fiquem mal-acostumados e ainda possam ter de cuidar das finanças dos seus pais no futuro”, afirma. Luís Abdal, diretor da ExpoMoney, estima que a feira tenha recebido entre 4,5 mil e 5 mil pessoas durante seus dois dias de duração.

Do Portal Gazeta do Povo
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado