Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Dinheiro e Gerações | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Dinheiro e Gerações

Para começar, Martin C. Iglesias levantou a questão: “O que é uma geração? É um conjunto de pessoas que vivenciaram as mesmas coisas no mesmo período de tempo”. Ele expliou que essas pessoas se sentem ligadas pelas lembranças que guardam da infãncia, principalmente dos primeiros anos de vida. Portanto, aquelas que passaram por fases especialmente boas ou ruins na infância tendem a apresentar características parecidas e pensar de modo parecido.

Martin mostrou como isso influencia a maneira como lidamos com dinheiro: “A geração X tem medo de gastar porque não sabe até quando terá o privilégio. Já a geração Y, que nasceu em uma época de abundância, gasta muito mais”.

- Baby Boomers. Para Martin, “podemos dizer que essa foi a geração que mudou o mundo”. Ele explicou que “eles têm desejos que mexem com os sentidos, gastam dinheiro com viagens e experiências assim”.

- Geração X. “A crise do petróleo criou uma geração fragmentada, que viveu dificuldades e participou de diversos movimentos”. Martin acredita que aí está a maior dificuldade na relação entre Xs e Ys. Quando planeja o futuro ou pensa na aposentadoria, o lema da geração passada é “Ainda dá tempo”.

- Geração Y. “Mais impaciente”, explica Martin. Além disso, a idade tem seu peso na forma de poupar, investir e gastar. “Quanto mais jovem eu sou, mais riscos eu assumo na hora de aplicar meu dinheiro”, destacou Martin.

Carla Mayumi Albertuni completou dizendo que as gerações se diferem pelas ambições e planos que fazem com o dinheiro. “A geração X busca o acúmulo de riqueza necessário para abrir uma empresa ou realizar qualquer outro sonho”, disse. Segundo ela, os Ys costumam pensar “Meus pais juntavam dinheiro para sobreviver. Eu junto dinheiro para viver”. E  Jurandir Sell Macedo lembrou que a relação com trabalho também é outra, já que os Ys aprenderam a trabalhar apenas no que gostam, embora sejam muito mais ligados ao status que o dinheiro e o consumismo proporcionam. “Essa é uma geração que não precisa romper com a anterior, porque ela se ramifica”, explicou.

Do Portal ResultsOn
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado