Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Consumidor precisa analisar queda de juros | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Consumidor precisa analisar queda de juros

A queda dos juros dos bancos, que vem sendo amplamente divulgada, precisa ser muito bem estudada pelos consumidores brasileiros, a fim de evitar futuros dissabores. Afinal, a ampla oferta de crédito pode gerar um consumismo desenfreado e, no futuro, provocar inadimplência. De acordo com Luis Abdal, organizador da Expo Money, que está em sua sexta edição no Ceará, o Brasil passou muito tempo com o consumo freado, as pessoas adquiriam apenas gêneros de primeira necessidade. Com a estabilidade econômica, a capacidade de compra do brasileiro aumentou muito. “Houve uma ascensão financeira das classes. Agora, com as taxas de juros baixas, pode haver um boom do crédito, o que é muito perigoso. As pessoas precisam consumir com critério e responsabilidade“, disse.

O evento, que está sendo realizado ontem e hoje na Fábrica de Negócios do Hotel Praia Centro, é destinado à educação financeira, pois nas palestras há conteúdos que envolvem toda a cadeia do dinheiro, como finanças pessoais, investimentos (que tipo se enquada em cada perfil) e empreendedorismo. Abdal diz que o evento tenta traduzir, de forma didática, o que é economia. “O brasileiro está em dúvida do que fazer com o dinheiro. Ao invés de renda fixa, bolsas, imóveis, observamos o interesse dos investidores indo para as franquias, pois coloca o dinheiro trabalhando para eles com o suporte do franqueador. O Nordeste está crescendo muito nesta área. O investimento mais conservador é a poupança e o mais agresssivo é o negócio próprio. Mas, neste último, o menos arriscado é a franquia“, asseverou.

Critério

Ainda com relação à queda das taxas de juros dos bancos – privados e públicos -, o consultor de finanças pessoais do Itaú/Unibanco, Jurandir Macedo, também se posicionou pelo cuidado no momento das compras. Com a grande oferta de crédito a juros menores, cria-se um desejo no consumidor de realizar um sonho e comprar por impulso. “A queda das taxas de juros dos bancos é importante, mas ela foi seletiva. Então, as pessoas precisam analisar bem e ver se, realmente, têm necessidade de adquirir aquele produto. Jamais devem fazer isso por impulso e, se possível, conversar com alguém que conheça bem o assunto“, destacou.

Ele está em Fortaleza para proferir duas palestras durante a Expo Money – ‘Investimentos para cada fase da vida’ e ‘Devedor ou investidor? A escolha é sua!’. A primeira, trata das diferentes gerações de investidores, desde os Silents da década de 40, passando pelas gerações ‘X’ e ‘Y’ e a atual (Millenium, Facebook ou ‘Z’). “Discutiremos as características das gerações e qual o melhor produto para cada uma. Um aposentado aplicar seu dinheiro na Bolsa de Valores é uma tragédia, assim como um jovem colocar seus recursos na poupança, também. Cada aplicação depende do perfil e objetivo de poupar. Na segunda palestra, falaremos sobre como apreveitar melhor os 30 anos de expectativa de vida que ganhamos nas últimas seis décadas. As pessoas não podem transformar este bônus, em ônus. Não temos certeza de que ficaremos bem velhos, mas precisamos nos preparar para isso. Poupar é tirar o desperdício de nossas vidas. Consertar uma torneira pingando, não pagar juros ou multas, podem fazer muita diferença“, concluiu Jurandir.

Do jornal O Estado/Ceará
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado