Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Como se tornar independente com os investimentos de renda variável? | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais

Como se tornar independente com os investimentos de renda variável?

Começar a investir aos poucos, estudando o mercado, analisando as empresas e entendendo o funcionamento das ferramentas disponibilizadas pela corretora de valores. Para especialistas, esta é a melhor maneira de conquistar a independência no mercado acionário e poder começar a escolher os próprios papéis de maneira consciente e com boas possibilidades de lucro no futuro.

Segundo o especialista do MoneyFit, André Massaro, a primeira coisa que o futuro investidor deve fazer quando decidir operar com renda variável é aprender sobre o mercado. “O dinheiro gasto com educação e informação costuma ser muito bem investido, já que o conhecimento evita perdas quando você opera com ações. Por isso, o primeiro passo é buscar informação séria e não dicas de amigos ou conhecidos”, afirma Massaro.

O especialista ressalta que existem diversas maneiras de conhecer mais sobre renda variável, desde procurar por cursos até ler bons livros disponíveis. “Tem livros, palestras, seminários, cursos. Existem, inclusive, coisas gratuitas que o investidor pode aproveitar”, diz.

Apesar disso, ele lembra que é importante verificar se a fonte da informação é isenta e se atende às necessidades do investidor. “Tem gente que faz seminário apenas para vender algum produto ou serviço. É preciso ficar atento com as armadilhas, existem muitas promessas neste mercado”, afirma Massaro. “O futuro investidor pode até se apoiar na opinião de terceiros, desde que sejam pessoas habilitadas e com bom conhecimento”, completa.

Entender as operações

O gerente-geral do INI (Instituto Nacional de Investidores), Paulo Portinho, lembra que o investidor que pretende operar com o mercado acionário precisa, em primeiro lugar, entender as operações de compra e venda de ações. “Para isso, ele leva um tempo médio de três a seis meses, até se acostumar com a ferramenta da corretora”, afirma Portinho.

De acordo com Massaro, do MoneyFit, uma boa alternativa para ganhar experiência com as ordens de compra e venda é começar utilizando um simulador de home broker.

“Depois de ter adquirido um conhecimento razoável, o investidor pode começar a operar por meio de simuladores, para entender como são feitas as ordens de compra e venda e se acostumar mais com as oscilações dos papéis”, afirma. “A maioria possui um alto grau de realidade e dá para ter uma boa noção da parte operacional”, continua.

Ao mesmo tempo, ele aponta que o investidor pode começar a aplicar pequenas quantias por meio de clubes de investimentos ou fundos de renda variável. “Neste começo, a aplicação deve ser de um valor pequeno”, diz.

Portinho também concorda neste ponto. “Nós aconselhamos que o investidor compre valores pequenos, mas seja constante nos investimentos, para formar uma poupança mesmo”, diz.

Conhecer a companhia

Segundo o gerente-geral do INI, depois que o investidor estiver familiarizado com a parte operacional, o passo seguinte é estudar as companhias. “O investidor de longo prazo precisa entender os fundamentos da empresa em que pretende investir. Saber o histórico e entender os balanços e os números da companhia é muito importante e é algo que se leva de um a dois anos”, afirma Portinho.

Segundo ele, esta é a melhor maneira de fazer investimentos mais seguros, baseados em bons fundamentos e com boas chances de retorno no longo prazo. “É claro que estou me referindo aos investidores de longo prazo, que aplicam um pouco por mês durante muito tempo. Os traders, aqueles que querem fazer transações curtas, devem estudar os gráficos”, afirma Portinho.

Do Portal Infomoney
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado