Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Como investir nos filhos | Instituto de Educação Financeira

Notícias

Como investir nos filhos

  • da coluna Informe Econômico, de Estela Benetti.

    Professora do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e integrante do Instituto de Educação Financeira de Florianópolis, Celina Ramos Arruda Macedo começou a atuar diretamente como educadora no segmento de finanças pessoais e comportamentais. Está escrevendo o livro Filhos, Seu Maior Investimento, que será lançado este ano, pela editora Campus Elsevier, durante a Expo Money de São Paulo, em setembro, e criou disciplina inédita do país sobre educação financeira para alunos do ensino médio do colégio onde atua.
    No livro, Celina vai dar conselhos que melhoram a vida das pessoas, como a importância da educação aos filhos, planejamento, poupança com objetivo específico, consumo e outros temas que interessam às famílias, em especial às mães, que neste domingo comemoram seu dia.

    Por que decidiu escrever o livro Filhos, Seu Maior Investimento?

    Celina Macedo – Adoro ser professora. Dou aulas desde que iniciei minha carreira. Ensino francês no Colégio de Aplicação da UFSC. Mas, nos últimos anos, passei a estudar educação financeira por influência do Jurandir (marido e professor da UFSC) e, no ano passado, fui convidada a fazer palestra na Expo Money de São Paulo. Escolhi o título Filhos, Seu Maior Investimento e uma executiva da Editora Campus Elsevier sugeriu que eu escrevesse um livro, o que estou gostando muito de fazer.

    Que temas vai priorizar?

    Celina – Vou dar conselhos para melhorar a vida das pessoas. A maioria não fala sobre dinheiro em casa ou com amigos. Parece um tabu, e isso gera medo. E quando falam é para poupar. Mas poupar para quê? Não ensinam. Um exemplo é a mesada dos filhos. Eles recebem um valor e gastam. Estão em equilíbrio, mas como vão comprar coisas de maior valor que desejam? Eles têm que poupar um pouco, porém não no supérfluo. Se ele gosta de surfar, não precisa poupar na compra da prancha, mas pode economizar água.

    Como educar os filhos para que lutem pelo que querem?

    Celina – Educar é colocar limites. Muitas crianças não sabem o que querem e o que desejam. Há diferença nisso. Quando querem algo, é porque pretendem usar. Os limites devem ser estabelecidos no berço. Se está tudo bem, os pais devem deixar o bebê chorar um pouquinho, dizer que será atendido em breve. Duas coisas importantes é aprender a esperar e desejar alguma coisa. Os limites vão ajudar a pessoa a viver em sociedade. Os pais também devem observar os deveres dos filhos. As crianças se sentem valorizadas, porque estudar é o trabalho delas. Mas a participação nas reuniões da escola também é importante para conhecer os filhos.

    Por que aconselha as famílias a atuarem como um time?

    Celina – Acho legal a família fazer trabalhos em casa como se fossem um time. Se todos estão no mesmo jogo, há objetivos comuns. Cada um faz a sua parte. Um deles é a educação. O Gustavo, meu filho, começou a fazer algumas atividades em casa brincando, com quatro anos e meio.

    Qual é o maior patrimônio que os pais podem dar aos filhos?

    Celina – Sem dúvida, é a educação. Quando falo do relacionamento em casa, da criação de um time, mostro que todos têm capacidade para fazer alguma coisa. Vale muito, também, ensinar por favor, dá licença, muito obrigado. Vai fazer toda a diferença. Outro ponto fundamental é a educação escolar. É lá que a criança vai se reconhecer, receber a educação para a sua futura carreira. Na nossa casa, o que a gente mais preza é a educação. Nossa poupança é para a educação dos filhos. Cada família deve escolher a escola que mais se adapta ao seu estilo de vida. Para o vestibular, os pais devem orientar os filhos sobre a carreira.

    Planejamento é importante?

    Celina – Dentro da educação financeira, a gente lida com algo muito mais importante do que dinheiro, que é planejamento de vida, incluindo casamento e carreira. O vestibular exige planejamento, como estudo e prazos. De tempos em tempos, a pessoa pode revisar estratégias e decidir se quer continuar naquele caminho.

    Muitas mães são as gestoras do lar. Como avalia esse desafio?

    Celina – É uma função difícil embora muitos não reconheçam isso. É importante cuidar dos filhos, trazer alimentação para casa. É a mãe que vai definir o tipo de alimentação que a família vai ter, pagar contas, levar os filhos para a escola, cuidar da saúde… Hoje, muitas trabalham e precisam dividir essas atividades com o marido.

    Como é a disciplina de educação financeira para jovens?

    Celina – Comecei a disciplina convidando alunos interessados no tema. Disse a eles que iriam trabalhar muito mais com projeto de vida do que com dinheiro. A gente faz uma hora por semana, coloca a teoria, eles trazem experiências de casa. É um grupo de estudo. Um dos alunos já está investindo em fundo. O foco é finanças pessoais, eles aprendem desde o básico, que é se conhecer, a fazer um orçamento, um plano de vida. Comecei no final de março deste ano. É a primeira disciplina do Brasil com esse perfil, para estudantes do ensino médio.

    Quanto poupar?

    Celina – O jovem pode começar poupando 8% do que ganha. O ideal poupar com objetivos específicos.

  • Celina Ramos Arruda Macedo

    Educadora financeira para adolescentes e pais do Instituto de Educação Financeira e professora do Colégio de Aplicação da UFSC, Celina Macedo é doutora em Linguística pela UFSC com estágio de pesquisa na Universidade de Montreal; e tem pós-doutorado em Psicologia Cognitiva pela Universidade Livre de Bruxelas. Natural de Lages, é casada com o professor de Finanças Pessoais da UFSC e consultor do Itaú Jurandir Sell Macedo, com quem tem dois filhos (no porta-retrato), Júlia, 17 anos, estudante de Administração da UFSC e de Gastronomia na Acesc; e Gustavo, 14 anos, estudante.

  • Psicologia

    Psicologia cognitiva, disciplina estudada por Celina Macedo no seu pós-doutorado, na Bélgica, foca a reação das pessoas ao tomar decisões. Um dos temas do curso foi finanças comportamentais, que analisou a reação de pessoas diante de palavras relacionadas a dinheiro. Algumas revelaram aversão ao investimento de risco, outras não.

  • Expo Money

    Florianópolis vai sediar a quarta edição da Expo Money dias 8 e 9 de junho. Realizada pela Geo Eventos, é a maior mostra gratuita de serviços sobre investimentos e finanças pessoais da América Latina. Conta com palestras e estandes onde empresas e instituições apresentam serviços e produtos. A Expo Money é feita nas principais cidades do país.

  • Dinheiro

    Celina Macedo adiantou que no seu livro vai abordar que o sucesso da família não pode ser prejudicado por dinheiro, porque o objetivo da vida jamais pode ser dinheiro, mas, sim, a vida.

    – Dinheiro é um instrumento que melhora, para alguns, a qualidade de vida. Há pessoas com tanta ambição por dinheiro que esquecem de educar os filhos – alerta a educadora.

  • Consumo

    A criança que recebe poucos “nãos” tem muita chance de, no futuro, ser um adulto consumista. Conforme Celina Macedo, isto já ficou evidenciado em pesquisas. Ela explica que a criança que pede muita coisa e é atendida, quando crescer vai querer comprar muitas coisas sem necessidade ou até sem condições de pagar.

 

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

4 comentários to “Como investir nos filhos”

  1. Muito interessante. Um visão que está muito além da sociedade que vivemos hoje. Parabéns.

  2. Professora Celina Macedo.

    sou professor da ufrj (coordenador de graduação) e venho solicitar seu e-mail para obter informações sobre a disciplina de finanças pessoais no colégio de aplicação para estudantes do ensino médio.

    conheci o Professor Jurandir Macedo num evento na UFRJ sobre educação financeira.

Deixe seu recado