Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Antes de se casar, coloque a casa (e as finanças) em ordem | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais, Notícias

Antes de se casar, coloque a casa (e as finanças) em ordem

“Há tempos que as finanças são um problema nos casamentos”, informa Julie Murphy Casserly, autora do livro A Emoção atrás do Dinheiro, “e a crise econômica atual está levando ainda mais pessoas ao seu limite emocional”.

Na verdade, em uma pesquisa pioneira feita no ano passado, um a cada três entrevistados admitiu mentir sobre dinheiro para o companheiro, levando a discussões, falta de confiança, separação e divórcio. Especialistas concordam que ações preventivas podem salvar um casamento. Antes de caminhar até o altar, use um tempo para entender a educação e a filosofia financeira do seu parceiro, suas experiências passadas e presentes, e estabeleça a base para um futuro financeiro transparente.

Antes do “sim”, cumpra essa lista de tarefas financeiras com o seu parceiro.

Discutam as influências da infância

“Você tem que entender as manias financeiras do seu parceiro, que remetem à infância”, afirma Linda Descano, executiva-chefe e presidente do Citi’s Woman & Co. Para entender as perspectivas financeiras de seu parceiro – e sua compatibilidade financeira – você precisa primeiro entender como elas foram formadas. Fale sobre os seus pais, se economizavam ou gastavam, e como era a comunicação sobre finanças em casa. É igualmente importante discutir sobre a sua relação emocional com o dinheiro, aconselha Descano. O dinheiro lhe oferece um sentido de autoestima? Você se sente incapacitado por temores financeiros? Falem abertamente sobre tudo.

Saiba sobre a vida financeira passada e presente do seu parceiro

Não importa qual é o problema do seu cônjuge, é melhor saber antes. Descano aconselha rever todas as dívidas importantes, como educação, empréstimos em negócios ou casa e saldos significativos do cartão de crédito. Pergunte se ele ou ela já pediu concordata, caso contrário você provavelmente vai ser pego de surpresa ao tentar fazer uma grande compra juntos.

Decidam qual o regime de casamento

Uma das maiores e mais práticas decisões que os novos casais enfrentam é a decisão de casar com ou sem separação de bens. Decidir por contas separadas ou juntas será baseado em suas necessidades. “Muitos casais acreditam que se ambos trabalham, faz sentido que as contas sejam separadas, assim cada um tem uma parte de renda ’extra’”, diz o planejador financeiro Robert Stammers. Casais em que ambos trabalham podem manter uma conta conjunta apenas para despesas de casa ou uma poupança. Se todas as contas foram compartilhadas, Stammers afirma que é especialmente importante que o casal compartilhe os objetivos.

Rendas variáveis e hábitos de consumo

Você trabalha com uma renda variável? É comprador compulsivo ou mão-de-vaca?  A sua renda está sujeita a flutuação e você espera receber algum bônus? Estas são questões importantes para planejar como vocês irão enfrentar o dia a dia financeiro como casal. É também indicado por Descano que, quando um dos parceiros ganha uma quantia significativamente maior que o outro, o pagamento das despesas seja feito com base em um percentual e não com uma divisão igual.

Dividir papéis financeiros

Assim como decidir quem vai tirar o lixo e quem vai lavar a louça, os casais têm que decidir o papel financeiro de cada um. Um dos dois será responsável por despesas rotineiras – pagar de contas, acompanhar a contabilidade, fazer a declaração do Imposto de Renda – enquanto o outro cuida dos investimentos de longo prazo? Irão os dois cuidar um pouco de cada, ou cuidam de tudo juntos? Dependendo da complexidade dos seus bens e objetivos e do quão diferentes são seus perfis de investidor, talvez seja importante também consultar um planejador financeiro.

Tenha certeza de que seus bens estão protegidos

Acordos pré-nupciais podem não ser românticos, mas eles podem salvar o seu futuro financeiro. Esses acordos geralmente são úteis quando um dos parceiros ou ambos têm bens consideráveis antes do matrimônio, uma herança esperada, riqueza de família ou uma empresa. “Esse é um assunto importante para se discutir antes do casamento, pois é muito delicado”, alerta Murphy Casserly, “E qual é a melhor hora para se discutir sobre isso se não quando vocês ainda se gostam?”

Estabeleçam metas financeiras conjuntas

“Em uma parceria, decidir e planejar metas financeiras deveria ser feito pelos dois, juntos”, aconselha Stammers. Vocês esperam comprar ou aumentar a casa, em qual prazo? Vocês querem economizar para viajar? Vocês gostariam de economizar o suficiente para se aposentar mais cedo? Você não apenas irá descobrir o que é mais importante para o seu parceiro, como terá tempo suficiente para planejar o futuro. Considere que uma contribuição mensal de apenas de cada um para uma conta poupança  alcançará em dez anos.

Considerar as implicações fiscais

Descano sugere falar com um contador para entender as implicações do casamento em seus impostos, que vai depender de como vocês decidem combinar suas finanças, o montante de renda que seu companheiro recebe e como você irá declarar.

Garanta o seu futuro

“Se vocês têm algum dependente financeiro, ou têm bens em comum, vocês precisam de um testamento”, afirma Stammers. A fim de estarem preparados para o pior cenário, vocês podem consultar um advogado. Além de proteger entes queridos e bens, considere também como você gostaria de tomar decisões médicas para vocês, e prepare-se para emergências criando uma reserva para emergências e procurando por um seguro de vida.

Seja claro sobre os seus planos de carreira e família

“Se você tem obrigações familiares ou um plano de carreira específica, existem custos e prazos que devem ser discutidos”, afirma Descano. Questões cruciais a perguntar: se o outro quer – e quando – ter filhos; se os dois serão assalariados; se seu parceiro espera que um parente mais velho vá morar com vocês; em termos de carreira, se seu parceiro pretende voltar a estudar, se precisa de flexibilidade para se mudar ou planeja ter uma empresa. As respostas podem mudar seus objetivos financeiros, mas vocês terão uma visão melhor do que está por vir.

Do Portal Forbes
Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado