Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier 't' in /home/edufinan/public_html/wp-content/plugins/mobile-website-builder-for-wordpress-by-dudamobile/dudamobile.php on line 603
Ação: investidor deve analisar corretagem antes de aderir ao mercado fracionário | Instituto de Educação Financeira

Finanças Pessoais

Ação: investidor deve analisar corretagem antes de aderir ao mercado fracionário

Os investidores têm duas opções na hora de comprar ações: recorrer ao mercado de lote-padrão ou ao mercado fracionário. Antes de escolher um deles, no entanto, é preciso ficar de olho na corretagem paga.

De acordo com a BM&F Bovespa, a maior parte das negociações possui lote-padrão de 100 ações, mas existem lotes de 1 mil papéis, sendo que é a própria BM&F Bovespa que define o lote-padrão de determinado ativo.

O mercado fracionário, por sua vez, funciona como o padrão, mas como o próprio nome diz, nele, podem ser compradas e/ou vendidas frações de um lote. Por exemplo: se o papel tem um lote-padrão de cem ações, o investidor poderá comprar ou vender de 1 a 99 ações no fracionário.

É importante ressaltar que, seguindo o exemplo acima, se o investidor tiver 150 ações ordinárias da Petrobras e quiser vendê-las, terá de registrar uma venda de cem ações no mercado de lote-padrão e outras 50 no fracionário. Existem ainda diferenças no código do papel no lote e no fracionário. Por exemplo: a Petrobras ON tem o código PETR3 (padrão) e PETR3F (fracionário).

Corretagem

O mercado fracionário é chamado, de acordo com o estrategista da Futura Investimentos, Adriano Moreno, de “bolacha quebrada”. Ele permite que investidores com um montante menor, como as pessoas físicas, ingressem no universo da bolsa de valores.

“Normalmente, o fracionário é indicado para quem tem poucos recursos. Por isso, o importante, quando olhar para ele, é levar em consideração o custo da corretagem, para ver se justifica ou não usá-lo. Existem corretoras que fazem corretagem fixa e, dependendo do volume, pode ser que ela fique cara”, explicou ele.

No que diz respeito aos custos de bolsa, não há diferença entre os cobrados para negociações efetuadas no mercado de lote ou no fracionário. Quanto à corretagem, cada corretora estabelece sua política de cobrança, e é aí que o investidor deve ficar de olho.

De acordo com a própria bolsa, a questão é que se os custos de operação no mercado de lote e no fracionário forem iguais (por exemplo, corretagem de R$ 20 para cada operação), negociar um papel no mercado fracionário pode ficar proporcionalmente mais caro.

Liquidez

Um detalhe importante do mercado fracionário é que ele é menos líquido, então tem um spread maior do valor de compra e venda.

“O importante é, à medida que o investidor for adquirindo ações, que ele saía do fracionário e vá ao mercado integral”, orientou Moreno. O fracionário é usado pelos pequenos aplicadores, que não têm condições financeiras de entrar direto no lote-padrão. Além disso, de acordo com Moreno, o mercado fracionário é usado por quem compra ações de maneira regular.

Confira, abaixo, os últimos dados da bolsa relacionados às operações no mercado de lote padrão e no mercado fracionário:

Mercado de lote-padrão x fracionário
Fevereiro de 2011
Lote-padrão Fracionário
Número de negócios 8.526.907 225.080
Quantidade negociada 31.418.860.158 16.581.159
Volume em reais R$ 130.750.222.892,50 R$ 146.633.925,32
 

Fonte: BM&F Bovespa

Fonte: Infomoney

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

Deixe seu recado